Notícias

Professor da FGV projeta futuro do mundo corporativo a partir da transformação digital

Professor da FGV projeta futuro do mundo corporativo a partir da transformação digital 07 DEZEMBRO

O professor da FGV e consultor empresarial Alexandre Caramelo fez uma palestra no IBTeC, no dia 25 de novembro para marcar o lançamento das inscrições para uma nova turma do MBA em Gestão Empresarial da Fundação Getúlio Vargas, em Novo Hamburgo para 2023.

Falando sobre “Transformação Digital: Impactos e Oportunidades”, o professor que é também mentor e consultor empresarial abriu a palestra lembrando que a pandemia acelerou a transformação digital, impactando diretamente sobre o modelo de praticamente todos os negócios. “A pandemia nos obrigou a descobrir funcionalidades que a tecnologia já nos oferecia, e nós não usávamos”, sentenciou.

O professor trouxe dados que mostram que hoje, 61% das atividades de produção ou serviços que se realizam no mundo corporativo dependem da presença do profissional no local, para a realização deste trabalho. Para este universo, as tecnologias vão auxiliar com ferramentas que contribuem para a agilização das atividades, e outras que podem ser usadas para fazer acompanhamentos e até ativações de equipamentos e sistemas à distância, mas ainda com parte substancial da atividade tendo que ser obrigatoriamente realizada presencialmente. Por outro lado, 39% das atividades profissionais podem ser feitas com a participação de um profissional que vai atuar à distância, sem qualquer prejuízo ao resultado final.

De acordo com Caramelo, “estamos em um estágio ainda do que os robôs podem fazer através dos chatbots, por exemplo. Mas no futuro, esta realidade será muito transformada”.

Segundo o professor e consultor, o uso de algoritmos está muito forte em serviços de entretenimento, como os serviços de streaming, e em serviços de saúde, e deverá se expandir para muitas outras áreas em um futuro muito próximo.

Independentemente do tamanho ou segmento de qualquer empresa, é necessário que ela tenha uma equipe que esteja voltada para a inovação e pesquisa de novas tecnologias em seus produtos ou processos, preconizou o palestrante.

Para finalizar, o professor afirmou que o futuro é de parcerias, de compartilhamento de conhecimentos. Para crescer, empresas de todos os tamanhos e de todos os segmentos precisarão de parcerias em competências complementares, em processos de co-criação.

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Ao utilizar este site, você concorda com essas condições. Política de Privacidade - Política de Cookies