Notícias

Nanotecnologia - ciência invisível e transformadora

Nanotecnologia - ciência invisível e transformadora 22 JUNHO

Nesta quarta-feira (21) a Dra. Betina Ramos, da Nanovetores, abordou o tema Inovações Nanotecnológicas durante o Happy Hour com Tecnologia realizado na sede do Instituto Brasileiro de Tecnologia do Couro, Calçado e Artefatos (IBTeC), em Novo Hamburgo/RS. A especialista considerou que a nanotecnologia (estudo de manipulação da matéria numa escala atômica e molecular) abrange muitas áreas do conhecimento e se tornou uma das principais ferramentas para a inovação, possibilitando a geração de soluções para uma variedade cada vez maior de produtos.

Assegurando que o desempenho superior é facilitado pelo aumento da área superficial, ela fez uma analogia da nanotecnologia com a produção de algodão doce para facilitar o entendimento sobre o tema. “Com apenas uma colher de açúcar, e utilizando um processo que combina variantes como velocidade, pressão e temperatura, se consegue formar um filete com quilômetros de extensão que, além do aumento do volume, também tem o sabor potencializado”, ilustrou.

Com o modelo de negócios B2B, a Nanovetores cresceu 600% em 2016, incorporando tecnologias em produtos de marcas já existentes no mercado e hoje conta com distribuidores em 22 países. A empresa oferece ao mercado um portfólio de soluções para diferentes setores - como os de tecidos e de cosméticos - e afirmou que alguns desenvolvimentos podem ser utilizados por ambos os segmentos, como o caso de repelentes de mosquitos a base de citronela, que são oferecidos tanto na forma de creme quanto impregnados em tecidos.

Ela explicou que para aumentar a eficiência no produto final a empresa aplica tecnologias encapsuladoras com diferentes sistemas de gatilhos de liberação dos ativos cosméticos (por fricção, mudança de pH, elevação da temperatura ou contato com água, por exemplo).

Dentre alguns produtos lançados por empresas parceiras, destacou cremes antirrugas e para combater celulite, para clareamento de manchas na pele, desodorantes, produtos capilares e para crescer os cílios, além de um antifúngico para tratamento de unhas. “Um dos principais benefícios é a redução do tempo necessário para os resultados aparecerem. No caso do produto para combater fungos na unha, os óleos especiais, por estarem em escala manométrica, penetram com mais facilidade e atingem o núcleo afetado com maior rapidez”, salienta.

NANOTECNOLOGIA NA MODA - “As roupas deixaram de ser só um artigo de moda para se tornarem também o novo cosmético, trazendo para o usuário funcionalidades como o combate microbiano e o alívio de dores. No segmento calçadista este tipo a preocupação também deve estar presente”, comentou a palestrante. Para ela, o futuro do calçado deve ser pensado sob a ótica das novas gerações, que buscam por produtos tecnológicos com aplicativos que facilitem a sua vida.

Na linha de conforto e saúde, a empresa oferece, por exemplo, produtos que atuam no alívio de dores musculares e podem ser aplicados em tecidos. “Talvez essa característica seja interessante em calçados para atletas de alta performance”, instigou. Betina finalizou a apresentação lembrando que, embora no Brasil ainda falte uma regulamentação para o uso da nanotecnologia, as empresas têm por princípio garantir a performance dos produtos e a segurança do usuário. Ela finalizou com um questionamento: Qual o seu projeto de inovação e como a nanotecnologia pode ajudar a atingir esse objetivo agregando valor ao produto final?


Próxima edição

O Happy Hour com Tecnologia acontece uma vez por mês numa iniciativa do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) do IBTeC. A inscrição é gratuita mediante a doação de 1kg de alimento não perecível por pessoa. Toda a arrecadação é doada para instituições que prestam assistência a pessoas em situação de vulnerabilidade social. A próxima edição será no dia 19 de julho com a palestra Inovações em aditivos: Eco-resinas Condutiva e Regenera, realizada pela diretora administrativa e comercial da IQX Inove Qualyx, Dra. Silmara Neves.