Notícias

IBTeC apresentou Fábrica Modelo de Segurança, produzindo em tempo real dentro de feira em São Paulo

IBTeC apresentou Fábrica Modelo de Segurança, produzindo em tempo real dentro de feira em São Paulo 11 OUTUBRO

O Instituto Brasileiro de Tecnologia do Couro, Calçado e Artefatos – IBTeC – apresentou na Feira Internacional de Segurança e Proteção – FISP, em São Paulo/SP, de 3 a 5 de outubro, a Fábrica Modelo de Segurança, em parceria com a Bompel, fabricante de calçados de segurança com origem na cidade de Toledo, no Oeste do Estado do Paraná. O projeto contou com um total de 40 empresas, entre fornecedores de matérias-primas, insumos, componentes, sistemas de gestão, máquinas e equipamentos. A fábrica operou na feira com 20 operários, que produziram 400 pares em três dias.

O coordenador técnico do IBTeC, Paulo Model, que tem mais de 15 anos de experiência na realização de projetos deste porte, salienta que “é primeira vez no mundo que se produz calçados de segurança com injeção direta dentro de uma feira”. Ele salienta que por ser um processo complexo, que exige equipamentos de grande porte e o uso de matérias-primas químicas, a execução em um espaço único e com tempo limitado é muito difícil de realizar. Model salientou ainda a qualidade dos 20 operários que foram contratados para realizar a fábrica, “o que contribuiu para o sucesso do projeto dentro dos padrões de qualidade da marca Bompel”. A experiência das empresas parceiras no fornecimento para a indústria de calçados de segurança também foi um ponto fundamental para o sucesso da ação, avalia o coordenador técnico.

A Bompel aproveitou a ação na FISP para marcar as comemorações dos 40 anos da empresa. A indústria tem duas unidades produtivas - a matriz na cidade de Toledo, no Oeste do Paraná, onde foi criada, e uma filial na cidade de Marechal Candido Rondon, também no Paraná. Em uma estrutura de 8.500 metros quadrados na cidade de Toledo, a empresa tem curtume próprio, “o que nos permite desenvolver produtos inovadores, com matérias-primas diferentes e variação de cores”, afirma o diretor comercial, Marco Augusto Bombonatto.

Com um total de 400 colaboradores, a Bompel deverá fechar o ano de 2018 com uma produção de 1,350 milhão de pares de calçados. A marca vende para todas as regiões do Brasil. Em exportações, atua predominantemente nos países da América do Sul. Em 2017, a marca foi a principal exportadora brasileira de calçados de segurança, conforme o Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior via Internet, disponibilizado pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Indústria, Comércio e Exportação.

 

VISITANTES SURPREENDIDOS COM FABRICAÇÃO DE CALÇADOS EM TEMPO REAL

Os cerca de 50.000 visitantes que passaram pelos corredores da feira puderam ver em detalhes cada etapa do processo, como funciona uma fábrica. Um dos destaques do espaço foi a “Ilha da Inovação”, onde o IBTeC apresentou junto com empresas parceiras, o processo para a pesquisa e desenvolvimento de produtos, pensando nas funcionalidades e conforto desde o início do projeto, através de tecnologias, materiais e automação. Uma das atrações deste processo foi o uso de uma impressora 3D para prototipar os calçados, apresentando tecnologia que permite a redução consideravel dos custos e prazos do desenvolvimento de calçados.

Os três dias de participação foram intensos, “coroados pela certeza de que nosso trabalho na área de saúde e segurança no trabalho está no caminho certo”, afirma o presidente executivo da entidade, Paulo Griebeler. Ele salientou “o reconhecimento de nossos clientes pela excelência na prestação de serviços, manifestado em todos os nossos contatos na FISP, o que é o combustível necessário para a continuidade de importantes avanços do nosso instituto”.

 

O IBTeC E O MERCADO DE SST

O IBTeC há uma década vem fazendo um trabalho de intensificação de suas ações junto aos fabricantes de EPIs – Equipamentos de Proteção Individual. Desde sua criação, o Instituto atende os fabricantes de calçados e luvas de segurança, fazendo ensaios de laboratório para atestar a qualidade de componentes e propriedades como resistência à água, a impactos e a rasgos. O IBTeC é acreditado pelo Ministério do Trabalho para a emissão do CA – Certificado de Aprovação, conferido a produtos que atendam às especificações de qualidade e resistência.

Mais recentemente, há cerca de seis anos, a instituição vem ampliando a atuação nesta área, oferecendo serviços laboratoriais para testar resistência a rasgos para fabricantes de luvas, e resistência a produtos químicos e chamas para os fabricantes de vestimentas. A partir desta ampliação, o segmento vem ganhando importância no portifolio do Instituto.

O mercado de itens de segurança no trabalho brasileiro tem um PIB anual de R$ 6,668 bilhões. Os fabricantes de calçados de segurança respondem por faturamento anual de R$ 1,286 bilhão, que representam 19,3% do mercado de EPIs no Brasil. O setor de vestimentas de segurança fatura R$ 1,625 bilhão por ano (24,4% do mercado de EPIs), e o de luvas de segurança, R$ 976 milhões (14,6%), enquanto o faturamento dos fabricantes de luvas hospitalares é de R$ 1,4 bilhão (21,4% do mercado de EPIs). Os números são da Associação Nacional da Indústria de Material de Segurança e Proteção ao Trabalho – Animaseg.